Dicas para abrir meu consultório

Para isso você pode contar com o apoio de vários profissionais tais como: Arquiteto, Contador, Advogado entre outros, mas não desanime, seguindo os passos corretamente tudo dará certo.

Planejando o Consultório

Inicialmente deve-se fazer um Planejamento que vai definir a forma como vai ser constituído o Consultório, como por exemplo número de sócios e local de funcionamento. Para isso existem várias ferramentas online que podem te ajudar, como por exemplo o Canvas que é um modelo que vai descrever bem o seu negócio e os caminhos a serem traçados.
Perguntas que devem ser feitas ao fazer o planejamento: Apenas atendimento particular? Vai atender convênios? Terá outras especialidades? Vou atender com mais algum outro profissional? Cada resposta dessas perguntas mudam a forma do planejamento.
O ideal é o acompanhamento de um contador para definir a forma como você vai pagar os impostos e procurar a melhor opção. E de um arquiteto que conheça da legislação específica da Saúde, evitando transtornos após a abertura.
A localização de seu Consultório é primordial para o sucesso, avalie se você está próximo de seu público-alvo.
Pense também nos valores que você tem disponível para investir.

Quais documentos vou precisar para abrir meu Consultório?

Aqui falamos um pouco sobre a legalização do Consultório, então a primeira decisão é:

  • registrar somente na prefeitura se for autônomo e não tiver uma Pessoa Jurídica ou;
  • registrar no Cartório de Pessoa Jurídica (neste caso somente sociedades uni profissionais apenas uma profissão e não ter caráter empresarial) ou;
  • registrar na Junta Comercial, aqui já existe o caráter empresarial.

Os documentos variam de Estado para Estado, vamos citar alguns documentos:

 

  • CNPJ (CRM ou CRO digitalizado, IPTU do local do consultório, comprovante de endereço dos sócios e certidão de casamento);
  • Inscrição Municipal;
  • Alvará de localização;
  • Registro no Conselho;
  • Alvará do Corpo de Bombeiros;
  • Alvará de Vigilância Sanitária (varia conforme o município);
  • Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);
  • PGRSS – Programa de resíduos sólidos de serviços de saúde (varia conforme o município).
  • Temos algumas variações conforme o município e o Estado, o ideal é procurar um profissional habilitado para te ajudar nessa etapa.

Contratação de pessoal

Esse ponto é bem importante, pois a contratação de bons auxiliares ou secretárias será de grande valor no seu negócio. Algumas Clínicas não dão a devida importância a isso e contratam pessoas conhecidas, mas não habilitadas.
Ao contratar observe se a pessoa tem facilidade de comunicação e boa postura. A contratação requer uma série de documentos e regras que explicaremos em outro artigo.(Como contratar para o meu consultório)

Gestão do Consultório

A gestão do consultório deverá ser feita pelo sócio ou uma pessoa de sua confiança, atualmente temos diversos sistemas de agendamento e acompanhamento dos indicadores que você pode ter a custos acessíveis, assim as informações ficam consolidadas e fáceis de serem analisadas.
Acompanhar o fluxo de caixa é importante, pois o controle das finanças vai demonstrar a sustentabilidade do Consultório.

Quanto vou gastar mensalmente no meu Consultório?

Alguns valores são básicos para todos os consultórios, o que os diferenciam é o local, tamanho do imóvel, número de funcionários.

Mas geralmente os valores que você vai ter como despesa é:

  • Aluguel,
  • Energia,
  • Telefone,
  • Funcionários,
  • Taxa de Conselho,
  • Taxas de Prefeitura,
  • Impostos,
  • Contabilidade,
  • Software.

E os impostos que vou pagar?

Quanto aos impostos temos um artigo que fala somente isso, (O que é melhor Lucro presumido ou Simples) continue nos acompanhando e tenha uma ideia dos seus valores a pagar mensalmente de impostos.

Adriana França

Adriana França

Diretora ContaDr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *