Tributário


Como realizar a gestão financeira de clínicas médicas?

Todos os gestores desejam trabalhar com lucros e crescimento constante. Alcance esse desejo com a gestão financeira de clínicas médicas.

É fundamental que os gestores de clínicas médicas ou consultórios sempre se preocupem em cuidar da saúde financeira do estabelecimento para que o crescimento continue constante e de forma saudável. Inclusive, este deve ser o mantra da clínica.
É de praxe que estes profissionais da saúde procurem soluções e estabeleçam metas para sempre melhorar o desempenho do negócio da saúde. Isso é importante para que não aconteça o que muitos temem: a clínica não conseguir levantar lucros suficientes e consequentemente fechar as portas. Isso ninguém deseja.
Muitas vezes só o papel na ajuda dos cálculos financeiros não é suficiente e muito menos uma saída sustentável. A tecnologia pode auxiliar de forma significativa no alcance desses resultados e até mesmo triplicar a geração de lucros da clínica. Um exemplo claro, é o uso de um software médico adequado para alavancar os resultados financeiros da clínica médica.
Diante disso, quando boas técnicas de gestão são aplicadas, o estabelecimento médico consegue crescer, se firmar perante os concorrentes, ultrapassá-los e, principalmente, garantir cuidados de qualidade aos pacientes por muito tempo.
Outro exemplo claro para ter o controle do financeiro, é fazer o monitoramento do fluxo de caixa de forma correta, se atentar ao preenchimento da tabela TUSS como também emitir notas fiscais para evitar que a fiscalização de autoridades gere problemas em um futuro breve.
Diante desta introdução, vai ser explicado como realizar a gerenciamento financeiro das clínicas médicas de forma correta e que seja eficiente. Acompanhe o artigo agora.

 

Mas afinal, o que é uma gestão financeira da clínica?

A gestão financeira precisa ser realizada para o gestor ter a ciência de como está o fluxo de caixa, ter um controle de todos os repasses médicos a serem feitos, despesas para que no final tenha um norte se é possível realizar algum investimento na clínica ou quais pontos que está havendo gastos desnecessários que precisam ser cortados.
O sistema médico garante que o gestor observe, através de relatórios detalhados, o financeiro para que o controle seja feito de forma impecável. Além disso, garante que as contas sejam pagas na data de vencimento e cria recursos para evitar ou diminuir a inadimplência.

 

E para os pacientes? Quais as vantagens de realizar uma gestão financeira eficaz?

Quando o setor financeiro da clínica recebe os devidos cuidados e é organizado, o atendimento ao paciente aumenta a qualidade e nível de humanização. Pois, com a clínica toda sob controle, sobra tempo para o paciente receber toda a atenção necessária.
Isso é possível, porque através de uma gestão eficaz do financeiro da clínica, é natural que sobre dinheiro para fazer constantes investimentos, como investir em uma internet que seja mais veloz, ou em uma sala de recepção mais confortável, um wi-fi de qualidade entre outros. Para que no final, a experiência da jornada do paciente naquela determinada clínica seja a mais promissora possível.
Quando o paciente procura um atendimento médico, algumas vezes se sente angustiado ou com dores físicas. Diante disso, estar em um ambiente que proporcione acolhimento, conforto e uma decoração aconchegante são meios que fidelizam o paciente e cada vez mais transforma a clínica com referência na região a qual atua.
Esse é o caminho, quando o gestor entende que a gestão financeira feita de modo adequado, pode desencadear uma série de benefícios para outras áreas, como o de garantir o bem-estar dos pacientes.

 

5 dicas para uma gestão financeira de clínicas médicas

1- Realize um planejamento financeiro condizente com o panorama em que a clínica se encontra

É comum no início de cada mês realizar um planejamento financeiro da clínica? Se não, é preciso começar essa implementação ao terminar de ler este artigo. Pois, quando é feito um levantamento de todos os possíveis gastos, o gestor passa a ter uma leitura mais eficaz dos recursos que vão ser usados no próximo período.
Uma dica é levantar despesas como contas de luz e água, gastos com material de escritório, reforma do estabelecimento, salários dos funcionários, despesas com assinatura de revistas, TV à cabo, WI-FI e até mesmo o aluguel da clínica, caso o estabelecimento não seja próprio.
Inventários também ajudam. São documentos que devem constar materiais e insumos de escritório disponíveis. É bom ter este documento para ter uma perspectiva dos itens que podem ser utilizados em atendimentos no decorrer dos dias.
Todo esse levantamento de dados acoplados em relatórios permite que o gestor tenha uma visão da real situação financeira que a clínica se encontra.

 

2 – Estabelecer metas para a clínica sempre é um bom caminho

O gestor tem que ter um alinhamento muito claro para onde ele deseja chegar com a clínica. Então, estabelecer metas palpáveis ajudam nesta evolução.
É essencial que estas metas sejam mensuráveis, estabelecidas em um determinado tempo, que sejam alcançáveis e, em simultâneo, desafiadoras para que ao final delas, o gestor analise a performance do crescimento e estabeleça um novo objetivo a ser alcançado.
Isso ajuda muito para analisar se existe um gasto desnecessário e quais outras estratégias precisam ser executadas para que o objetivo final seja devidamente alcançado.

3 – Execute o Fluxo de Caixa de forma correta

Quem costuma entender o básico de assuntos financeiros, é claro que o fluxo de caixa é um elemento de destaque para ver se a clínica está gerando receita ou operando no vermelho.
Frente a isso, é importante que todas as despesas e receitas sejam categorizadas e visíveis em relatórios os quais alegam todos os valores recebidos, tanto de convênios médicos quanto de atendimentos realizados como opção de particular.
Neste fluxo de caixa, também é bom que as despesas sejam divididas entre aquelas com um custo pontual (variáveis) e outras que demandam um custo contínuo (fixo). Como já foi mencionado, é importante que neste relatório entre as despesas do dia a dia, do investimento em novos equipamentos, materiais de escritório, pagamentos dos funcionários e entre outros gastos.
O sistema para clínica consegue realizar estas funções de forma automática e com inteligência artificial. Isso é possível porque ele exibe o fluxo de caixa que é dividido por categorias e o gestor pode fazer os lançamentos de modo personalizado. Todas as contas a receber e a pagar ficam centralizadas para o gestor e ainda há a possibilidade de designar diferentes acessos para médicos e recepcionistas.

 

4- Fique em conformidade com a tabela TUSS

A terminologia TUSS nada mais é que uma continuação do padrão TISS. Ele padroniza códigos e nomenclaturas de procedimentos médicos com base na CBHPM.
Na hora de preencher a Guia TISS, caso algum erro aconteça, a área financeira acaba sendo prejudicada, pois, as guias são glosadas, ou seja, se os planos de saúde perceberem falhas na auditoria, eles têm o direito de negar alguns pagamentos.
Para evitar que retrabalhos e dores de cabeça aconteçam, alguns sistemas para clínicas agilizam este procedimento garantindo aos profissionais da saúde que este tipo de erro não aconteça, mesmo em dias corridos.

 

5 – Sistema de gestão financeira para clínicas

Para encerrar este artigo com chave de ouro, deve o profissional da saúde entender o impacto positivo que a ajuda da tecnologia pode dar não só no setor financeiro da clínica como também em outras áreas.
O sistema para clínicas adequado conta com o módulo financeiro completo como controle de contas a pagar e receber, relatórios detalhados, vendas, movimentos de conta, repasse médico, conciliação bancária dentre outros recursos necessários para garantir o sucesso deste setor.
Quando o gestor da clínica consegue ter uma visão mais ampla do que está acontecendo, a tomada de decisão pela área estratégica fica mais fácil e objetiva. Até porque o controle de contas a receber permite a identificação de pacientes inadimplentes e em seguida é possível criar soluções para sanar esta categoria de problema.


Leia também: 4 Plataformas de Gestão Financeira para Clínicas, Médicos e Dentistas.

Sobre a Autora:

Fernanda BarcellosFernanda Barcellos

Analista de Marketing Pleno no Shosp
fernanda@shosp.com.br

Contabilidade para Médicos e Dentistas

Outras publicações

Abaixo estão algumas publicações que podem te interessar

Enviar
1
💬 Precisa de Ajuda?
Olá 👋
Quero ser Cliente ContaDr.!