O que é necessário para abrir meu consultório odontológico?

O que é necessário para abrir meu consultório odontológico?


30/07/2020

Após anos de espera, recebemos o sinal verde para exercer a nossa profissão, brilhar com o nosso nome e abrir o próprio negócio.

Principalmente nos cursos que tratam da saúde, após tantas especializações e plantões, dá até um frio na barriga só de pensar em caminhar sozinho daqui para frente, não é? Garanto que o sentimento é o mesmo para quem está voltando agora para o mercado também.

Mas, não se preocupe. Não deixe a ansiedade fazer com que você meta os pés pelas mãos, veja, abaixo, o que é necessário para abrir o seu consultório odontológico.

Análise e planejamento

Antes de qualquer coisa, é preciso estudar e planejar muito bem suas finanças e a estrutura do seu projeto. É essencial criar um plano de negócios para ajudar nos objetivos e passos viáveis a serem seguidos.

Com as ideias no papel, a probabilidade de ocorrer um erro no seu consultório é menor, pois foi previsto nesta parte do planejamento e é exatamente por isso que é tão importante.

Antes de decretar qualquer coisa, é preciso analisar a fundo as possibilidades do seu projeto com todos os fatores relevantes.

Ao escolher a área que deseja abrir o consultório odontológico, considere que ao decidir a região, você também irá determinar o público-alvo e a sua receita mensal. Por isso, deve ser analisada minuciosamente.

A escolha do local também influenciará na hora de decidir a especialização do seu consultório. Ela tem que ser um diferencial para atender seu público, pois consequentemente, tornará seu negócio rentável.

Então, planeje sem pressa e detalhadamente. Essa é a hora de colocar tudo na ponta do lápis, incluindo os gastos com:

– Objetos decorativos;

– Móveis;

– Equipamentos;

– Fornecedores;

– Funcionários;

– Contas;

– Aluguel;

– Materiais;

– Etc.

Como se sabe, o mais caro é investir em equipamentos de trabalho. Então, anote também os que são básicos para o funcionamento de um consultório odontológico:

– Cadeira odontológica;

– Câmara escura;

– Fotopolimerizador;

– Negatoscópio;

– Compressor;

– Autoclave;

– Bomba a vácuo;

– Seladora.

Por falar em materiais, desde o princípio, é crucial planejar o fornecedor que estará neste projeto com você, pois muito do seu trabalho também dependerá dele.

Se o prazo de entrega dos produtos não for atendido, poderá faltar estoque e disponibilidade de atendimento aos clientes, prejudicando sua renda e credibilidade.

De volta ao papel

Assim que definir seus recursos e objetivos e estiver pronto para concretizar seu consultório odontológico, é hora de voltar novamente para o papel, mas dessa vez, o papel que formalizará o seu negócio.

É preciso:

– Criar o registro de autônomo;

– Registrar-se no Conselho Regional de Odontologia do seu Estado;

– Inscrever-se no INSS;

– Inscrever-se na Junta Comercial e na Prefeitura;

– Criar o Alvará de Funcionamento da Vigilância Sanitária Municipal;

– Criar o Alvará de Funcionamento proporcionado pelo Corpo de Bombeiros;

– Inscrever-se em uma empresa especializada em coleta de resíduos.

Como a questão da papelada é sempre burocrática, o melhor a se fazer é contratar uma empresa especializada em contabilidade, como medida de segurança.

Por falar em contabilidade, você precisa de uma orientação? Entre em contato conosco para solicitar um orçamento e garanta o sucesso do seu negócio.


Leia Também: Aposentadoria e Previdência para Médicos

 

Sobre a Autora:

Adriana FrançaAdriana França

Sócia fundadora da ContaDr. e Especialista em Contabilidade para Profissionais da Área da Saúde

Linkedin contato@contadr.com.br


Gostou desta matéria? Receba mais informações importantes para o seu Negócio se inscrevendo na nossa Newsletter mensal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *