7 pontos que os dentistas precisam estar atentos antes de entregar a declaração de Imposto de Renda

7 pontos que os dentistas precisam estar atentos antes de entregar a declaração de Imposto de Renda


30/04/2020

O Imposto de Renda é o terror para muita gente, seja pelo alto valor a ser pago ou até mesmo por medo de efetuar a declaração de forma errada.

Esse temor é real, seja para quem for. Cada ramo de atividade possui as suas particularidades e, neste artigo, vamos falar sobre o IR para os dentistas.

É preciso estar atento, pois mesmo que a declaração demande tempo, o ideal é que se faça com muita cautela para evitar problemas futuros.

Tanto para aqueles que trabalham como autônomos ou possuam um consultório, é imprescindível ter atenção com as Notas Ficais e com o preenchimento da declaração. Veja a seguir, quais os cuidados que o dentista precisa tomar na hora de fazer a sua.

Principais cuidados

1. Rendimentos

É preciso informar todos os rendimentos de forma correta, pois qualquer omissão pode trazer problemas futuramente.

Isso acontece quando o dentista esquece, por exemplo, de declarar algum trabalho feito como autônomo. A falta de todas as informações pode ser encarada como sonegação e trazer muitas dores de cabeça.

2. Colocar todos os dados de forma correta

A tecnologia trouxe inúmeros benefícios e, atualmente, as pessoas têm utilizado os smartphones para fazer quase tudo. Mas é preciso estar atento na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda, pois as chances de errar na hora de digitar algum dado são grandes.

3. Informe os rendimentos dos dependentes

Com a correria do dia a dia em um consultório, pode acontecer alguns deslizes na hora de efetuar a declaração. Sendo assim, procure informar todos os rendimentos dos seus dependentes.

4. Informe os salários

Caso você possua funcionários, informe os salários e todos os demais gastos que possua para manter sua equipe. Essas são as despesas do seu livro caixa.

5. Informe os rendimentos de Pessoa Física

Os seus pacientes poderão declarar em seus impostos os seus serviços. Dessa forma, é importante que você indique esses rendimentos em sua declaração e informe o CPF desses clientes.

6. Informe os rendimentos isentos

Tudo que for referente às participações ou distribuições de lucros da clínica odontológica, caso sua clínica possua CNPJ.

7. Informe os bens

O dentista não pode se esquecer de informar os seus bens, tais como veículos, aplicações, imóveis, além de cotas do consultório, caso você seja sócio.

Conclusão

Como é possível perceber, o Imposto de Renda para dentistas exige muita organização, além de precisar que o profissional possua um bom conhecimento na hora de preencher a declaração.

O ideal é que todos os dados fiquem organizados desde o início do ano de trabalho, pois isso vai evitar complicações na hora do preenchimento. Uma boa dica é manter um livro-caixa sempre atualizado e todos os recebimentos por CPF já contabilizados.

Dessa forma, a declaração do Imposto de Renda será feita com mais tranquilidade e dentro do prazo.

É importante inserir no livro-caixa, todas as informações sobre gastos e despesas para que a clínica odontológica fique funcionando. Isso inclui aluguel, contas a pagar, salários dos colaboradores entre outros.

Para saber mais sobre como podemos te ajudar, entre em contato conosco.


Leia também: Como escolher o melhor regime tributário para as clínicas odontológicas?

 

Sobre a Autora:

Adriana FrançaAdriana França

Sócia fundadora da ContaDr. e Especialista em Contabilidade para Profissionais da Área da Saúde

Linkedin contato@contadr.com.br


Gostou desta matéria? Receba mais informações importantes para o seu Negócio se inscrevendo na nossa Newsletter mensal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *